Translate

Loading...

Siga o Leão...

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

DIA DE FINADOS II



O culto aos mortos, uma das mais antigas celebrações existentes no mundo, surgiu inicialmente no Oriente, no ano 998 da Era Cristã, enquanto que no ocidente, somente no século XIV, passou a ser aceita por Roma, estendendo-se por toda a cristandade.

Logo no começo da crença, os cristãos recordavam em seus lares, seus entes queridos já falecidos e só mais tarde esse culto doméstico foi se transformando numa data com significado mais abrangente, até que o dia 02 de novembro passou a ser dedicado ao Dia de Finados, ocasião para se orar por todos os mortos, inclusive pelos que são esquecidos.

Evidentemente que são muitos os modos de se celebrar o Dia de Finados, como por exemplo, no México, onde a data é comemorada com festa e muita alegria; ao som das músicas que eram preferidas pelos falecidos, enchendo-se os túmulos e altares caseiros com oferendas como tequila e as comidas que estes mais gostavam.

Para o religioso Antônio Vieira, " Finados lembra duas portas, uma que se sai da vida e outra que se entra na eternidade, sendo a primeira a mais importante, porque no seu umbral está registrado o que fomos na vida pelo uso de nossa liberdade, portanto, algo que só depende de cada um de nós, embora com o auxílio da graça de Cristo. Por sua vez, a segunda porta lembra que o pensamento da morte tem o dom de nos desvendar a verdade sobre nós mesmos, mostrando o verdadeiro sentido da vida, como um momento único e intransferível para o homem se realizar e cumprir sua missão".


E pensando na importância, não deste dia, mas sim na importância que o ser humano perde, enquanto matéria, depois de morto, é que eu desejo felicidades a todos aqueles que se foram desta para a melhor. MELHOR, porque a nossa sublime missão é a busca da perfeição, a qual só é encontrada após esta vida ...

Por outro lado, acho até legal a maneira de os mexicanos comemorarem o dia de finados. Poderíamos até copiar tal tradição ... Até viajei ... imaginem ... Umas rodadas de cerveja com fígado de boi com jiló ao som daqueles que já se foram, como: Vinícius, Ari Barroso, Gonzagão, Nélson Gonçalves e outros mais: Homenagem Dupla! Eu seria um morto feliz! Quem sabe as coisas mudam dentro de uns cinquenta anos? Eu não tenho pressa, não ... 

Mas, voltando aos conceitos de Antônio Vieira, o meu desejo é que passemos pela primeira porta com tamanha dignidade, que ao atravessarmos a segunda, tenhamos a certeza de que nos encontraremos na ETERNIDADE!

E... um viva aos mortos!