Translate

Loading...

Siga o Leão...

terça-feira, 31 de julho de 2012

MAIS TRANSPARÊNCIA, 
MENOS INTRANSIGÊNCIA!



A greve de 64 dias do magistério público municipal, no ano passado, foi uma prova cabal da intolerância e da falta de diálogo e de transparência da administração atual.

Aquela greve poderia não ter acontecido e os desgastes de ambas as partes poderiam ser menores, se houvesse bom senso e "negociação" junto aos professores. Vejam bem, que lutávamos para que nos fosse pago o que o governo federal determinou, a través da lei 11.738/2008. Embora imaginássemos que seria quase impossível recebermos na forma da lei, uma vez que isso significaria um aumento de aproximadamente 50% na folha de pagamento do magistério, uma vez que a administração municipal só "acordou" para isso, no abrir das cortinas de 2011; optamos pela continuidade da greve por causa de uma proposta medíocre esculpida dentro de um gabinete por supostos educadores. Medíocre, porque a mesma era um atentado à nossa capacidade de pensar, que embutia direitos já adquiridos (extra-classe, pó de giz, e etc) na dita lei, ferindo a lei 890/1989. 

Hoje, a quase um ano do dia em que decidimos retornar ao trabalho com uma mão na frente, outra atrás e as duas na consciência ao mesmo tempo; a nossa causa encontra-se na justiça trabalhista. Ao que tudo indica, é uma causa praticamente ganha. Só não sabemos quando, quem e como nos pagarão ...
O administrador atual não corre o risco de ser reeleito ( Graças a Deus!). O que assumir necessitará de um belo "jogo de cintura" para fazer um choque de gestão, evitando-se prejudicar ainda mais a classe do magistério e a perda da "qualidade de ensino" ministrado na rede municipal.

Portanto, aguardaremos o que o próximo executivo municipal terá a nos oferecer. E, para começar, vai aí uma sugestão: "ABRIR PARA O PROFESSORADO AS CONTAS DO FUNDEB DE FORMA MAIS TRANSPARENTE E ESTAR ABERTO 'AS SUGESTÕES..."

segunda-feira, 23 de julho de 2012

SAÚDE PÚBLICA NO CTI



A Saúde Pública pede socorro! É o que se pode concluir a partir dos noticiários nos telejornais de todas as emissoras de televisão. E o pior de tudo, como se já não bastasse a falta de verba, o pouco que se tem é mal gerenciado; quando não são desviadas ou corroída nas propinas das licitações públicas.
Vivemos, atualmente, um dos piores momentos no que se refere ao atendimento médico-hospitalar. São pacientes alojados nos corredores de hospitais por falta de leito e de atendimento médico. Se algum tempo atrás quem tinha um seguro saúde gozava de todos os privilégios, hoje tem enfrentado os mesmos desafios de quem só pode recorrer ao SUS.
Quando se fala da precariedade do atendimento no nosso Hospital Margarida, que antes era referência de atendimento no Médio-Piracicaba, tem que se consolar, uma vez que em todos os cantos do nosso país, a coisas vão de mal a pior... 
É um grande absurdo termos que pensar assim...
O governo federal há que se sensibilizar com a dor do povo brasileiro, acabando com os cortes de investimentos na saúde pública e agindo com mais energia para acabar com a má gestão do dinheiro público, uma vez há bastante desperdício, também, no setor da saúde.
No âmbito municipal, já que estamos a alguns passos de eleger o futuro gestor de nossa cidade, procuremos analisar as propostas dos candidatos para a saúde pública em nossa cidade e, depois de eleito, cobremos o cumprimento das mesmas.


quinta-feira, 19 de julho de 2012

ONDE ESTACIONAR?


O setor que cuida do trânsito em nossa cidade é um dos piores da prefeitura. A impressão que se tem é que o "chefe" é daqueles que só trabalham atrás de uma mesa dentro de um gabinete dando ordens, sem ao menos fiscalizar o dia a dia do transito da cidade. 
Estou levantando esta questão porque os clientes do Ulette Mota são os maiores prejudicados, uma vez que nem tudo que se compra pode esperar uma entrega em domicílio... E aí onde estacionar o seu carro? Como se pode observar na foto abaixo, do outro lado da rua  é proibido (descarga de valores e na sequência, para motos). Em frente ao comércio há um pequeno espaço para rotativo (2 horas!!!).














Na rua sayonara, no fundo do Ulette Mota, conforme foto abaixo, é proibido estacionar à direita, restando um pequeno espaço para estacionamento à esquerda (livre) e na sequência, carga e descarga da loja. Nota-se que pela foto há uma moto e um Siena estacionados irregularmente e, à esquerda, uma outra moto também, já que há estacionamento específicos para motocicletas; o que os motociclistas não respeitam e nem são multados por isso. 
Os guardas do SETTRAN, normalmente ficam à espreita e depois que alguém estaciona ali, a caneta trabalha, e em seguida eles somem. Eles não querem saber se você está com o pisca alerta, indicando que você parou ali somente para carregar... 
Há quem diga que esta rua é a que gera mais multas de estacionamentos. Se é assim, não seria melhor fazer mudanças, por exemplo, colocando estacionamento rotativo com menor tempo? Assim, usuários(clientes) e lojistas seriam bastante beneficiados.
É ... mas como se diz por aí: O nosso trânsito não tem solução... Mas se tiverem mais competência e um pouco mais de boa vontade, a solução aparece...







segunda-feira, 16 de julho de 2012

A ESCOLHA CERTA




A eleição para prefeito deste ano parece-me bastante atípica: 3 chapas concorrentes com seus pontos fortes e fracos, cabendo ao eleitor escolher bem, fazendo uso de uma balança fiel. 
O PT, depois de cair fora do governo municipal tardiamente, rachado, lança uma chapa "puro sangue", composta pelo Gentil que traz consigo o forte nome dos Bicalho, tendo sido ex-vereador, ex-vice prefeito e secretário municipal de esportes no (des)governo do Prandini. Já que, pressupostamente, o candidato a vereador é um cabo eleitoral em potencial, a coligação "Por Respeito a Monlevade" é a menor. Há que se confiar no forte poder de mobilização do PT. O seu vice, Dr. Laércio, entra com a experiência de administrador público e com um forte índice de aceitação, apesar de ter perdido a prefeitura para o Moreira.
A coligação "Monlevade em primeiro Lugar", composta por Conceição/Dorinha aposta na força da mulher e no alto índice de popularidade das mesmas, junto às comunidades mais carentes, uma vez que sempre tiveram uma forte identificação com a citada classe. As duas trazem consigo, respectivamente, a experiência de vice-prefeita e secretária do Trabalho Assistência Social/ vereadora por 5 mandatos e presidente da Câmara Municipal. Esta coligação tem o segundo maior grupo de cabo eleitoral. A presença do PV e, consequentemente, o apoio de Prandini às mesmas, pode trazer uma diferencial negativo muito grande a esta candidatura.
A coligação "Avança Monlevade", composta por Teófilo Torres e Dr. Raílton, tem o maior contingente de cabo eleitoral. Aposta no apoio do Moreira e Mauri Torres, já que o Teófilo é o mais desconhecido e inexperiente de todos os candidatos. Por outro lado, o Dr. Raílton, ex-vereador, conseguiu uma expressiva votação nas últimas eleições, porém, como candidato a prefeito.
Uma coisa é certa e comum a todos: Aquela chapa que sair vitoriosa nas urnas vai pegar uma prefeitura falida, devendo fazer um enxugamento magistral na máquina administrativa e deverá ter muita vontade de trabalhar e compromisso político para que a nossa cidade melhore em todos os sentidos. E o povo deverá ter muita paciência ...
Portanto, analisemos, criticamente, as propostas de governo de cada uma antes de votarmos. Que a vontade do povo seja feita, através do voto... E que Deus nos acuda!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

NADA MELHOR QUE UM DIA APÓS O OUTRO...


No meu último ano na direção da escola, primeiro do Prandini frente à prefeitura, num "belo" dia fui surpreendido por vários funcionários da Secretaria Municipal de Obras se preparando para derrubar a cerca do Centro Educacional, dizendo-me que teriam que reduzir aquele espaço, onde atualmente "guardamos nossos carros", por causa da linha azul.

Naquele ano, quase tive que chamar a polícia, uma vez que eu não havia sido comunicado oficialmente sobre tal obra. Depois de tanto disse-me-disse ficou combinado que ganharíamos um estacionamento para os carros dos funcionários da escola e que, inclusive, colocariam uma malha asfáltica ou algo similar. E, como se vê, já estamos no terceiro ano do mandato da atual direção e no quarto ano do prefeito e nada...

Mas o que mais me causa estranheza (ou não!) é o fato de a direção atual ter recebido apoio da administração da prefeitura para ser eleita  e depois ser abandonada pela mesma e tirando, inclusive, a autonomia dos diretores da escola.

É sabido que tão logo a direção eleita tomou posse, o prefeito demitiu um dos diretores eleitos, alegando que o mesmo havia se aposentado; sendo que 2 meses antes, este mesmo prefeito teria enviado ao comitê eleitoral documentos que comprovavam a elegibilidade do mesmo. Outra coisa estranha é o  Belmar, líder do prefeito na câmara, naquela época e marido de uma das diretoras, não ter tido cacife para manter tal diretor na direção, enquanto uma outra funcionária da escola, mesmo estando aposentada, continuava trabalhando sem função ... até hoje!

Pois é, senhor Belmar Diniz ... Por que naquela época o senhor não usou a tribuna da câmara para denunciar a administração por ter abandonado  um companheiro de direção da sua esposa e funcionário da escola, como tem feito agora com relação ao abandono da escola e da cidade pelo prefeito? 

Portanto, Zezinho Despachante e o Sinval não estão muito errados, não, quando dizem que Belmar deveria ter cobrado mais quando estava no governo.

Naquela época ninguém precisava mais de votos, não é? Inclusive você, Belmar...