Translate

Loading...

Siga o Leão...

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PARTIDOS DA VERGONHA


O mês de janeiro para muitos e, principalmente, para nós, educadores, é tempo de arrumar as gavetas, prateleiras, armários, etc. Um novo ano letivo se inicia e é preciso começar a planejar ...

Nesse momento você separa o que vai servir e joga fora o que não presta, por estar ultrapassado. Mas, há coisas que se educador-blogueiro acha é difícil de se jogar fora antes de uma reflexão profunda sobre aquele “material”.

É que num momento em que se prega tanto aquela bela frase de Lavoisier: "Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma" achei um folder editado pela administração pública passada sobre coleta seletiva, onde orientava a população para a separação do lixo seco e limpo e úmido rejeitos ...

Um material informativo bem elaborado pela prefeitura em parceria  com a ATLIMARJOM, IEF, CODEMA, Polícia Militar do MEIO AMBIENTE, Fundação Interamericana, Belgo-Grupo Arcelor, IES-FUNCEC, INSEA , PROHETEL , sensibilizando a população sobre a importância de se fazer a coleta seletiva, visando a economia de energia, a preservação da natureza e a aumentar a vida útil do nosso aterro sanitário ...

Depois disso, passaram-se mais 4 anos da administração anterior, veio a atual e já se passaram mais 3 anos e a coleta seletiva ainda não vingou. E, pelo visto, a administração não está nem aí ...  Aliás, como aprendi no citado folder também sobre os 3 R (erres): “Reduzir, Reciclar e Reutilizar”, estou utilizando de outro jeito o plano de governo do Prandini ( que também eu engavetei!)  e vejo  na página 11 do mesmo, o título:  “ MAIS ATENÇÃO AO MEIO AMBIENTE ”        ... e  pasmem!  Ele não fez  NADA do que prometeu para melhorar o Meio Ambiente.

... Mas fez o que não prometeu : criou a Secretaria (?) do Meio Ambiente para ...?





SAUDADE


Há algo que nos dá insegurança e nos intimida: a Saudade. Mas, ao mesmo tempo, ela é força que constrói, que nos liga, nos aproxima um dos outros. Ela é um sinal claro do amor para com aquela(s) pessoa(s) com quem temos bastante afinidade. A saudade é algo que se construiu por dentro, que se foi enraizando dia após dia. Se houve saudade é porque houve proximidade e presença.

Mesmo quando a gente se lembra daquele ente querido que se foi, nossa relação de amor não se acaba. No mais profundo de nossa existência, é o caminho que me aproxima e estabelece a relação de amor sincero e transparente que deve existir sempre entre todos nós.

É assim que eu gostaria de descrever o que eu estou sentindo agora... É que domingo fui de "bico" na reunião festiva mensal dos Michel, meus primos-irmãos, em BH. A coisa mais interessante é que fui, principalmente, para "matar a saudade". Não consegui. Pelo contrário, aumentou ainda mais. Então, descobri que este sentimento, saudade, nunca acaba. Não se consegue matar um sentimento que é a manifestação sublime do amor.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

SOCIALISMO OU ASSISTENCIALISMO?




A política paternalista do governo, representada pelas chamadas BOLSAS é algo bastante polêmica e cabe aqui uma pequena reflexão.

Tudo bem que a necessidade de socializar os bens é até uma característica do cristianismo, mas por outro lado, nos é ensinado que se dermos um peixe ao homem ele comerá por hoje, mas se o ensinarmos a pescar, terá o seu sustento por toda a vida...

Entremeio às teorias socialistas há uma história bastante interessante para ilustrar:

“Um professor de economia de uma  universidade do Texas(EUA), há mais ou menos 7 décadas atrás, disse que  nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma classe inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e “justo”.

O professor então propôs um experimento socialista naquela classe. Ao invés de dinheiro, usaria as notas deles nas provas. Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe e, portanto, seriam “justas”. Isso quer dizer que todos receberiam as
mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quer dizer, claro, que ninguém receberia um “10”…

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam “8”. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas.

Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como resultado, a segunda média das provas foi “6”. Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi  “5”.As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe.

A busca por “justiça” dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano… Para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação, a partir da qual o experimento tinha começado.”

Então, quando observamos o excesso de políticas assistencialista do governo, conclui-se que quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar a riqueza dividindo-a.

Claro que há pessoas que necessitam ser assistidas pelo governo e isso é inegável, mas deveria haver um critério e um controle muito bem definido para que as pessoas pudessem ser beneficiadas. Com certeza essa parte da população não seria tão grande como é hoje.
 O que nos preocupa é que o objetivo das ações e políticas assistencialistas do governo,é compensar sua limitada competência para resolver ou administrar as complexas questões econômicas e sociais ou por simples má fé na gestão pública; em ambos os casos, objetiva tirar proveito político pela coobrigação teórica dos beneficiados de “retribuírem” eleitoralmente as dádivas recebidas do “bom samaritano”, passando a agir de forma submissa e dependente, o que caracteriza uma prática odiosa de dominação da sociedade civil, que se dispersa não mais se organizando de forma autônoma, e deixa de fazer as demandas políticas necessárias ao pleno exercício de sua cidadania, transformando-se em objetos dóceis e manipuláveis. É muito mais cômodo, não é?





quinta-feira, 26 de janeiro de 2012



EDUCAÇÃO (PÚBLICA?)

A luta por melhores condições de trabalho tem colocado, ultimamente, frente a frente, professorado e governo. E essa luta travada,  no fundo, passa na realidade por melhores salários, uma vez que boa parte da escola pública é dotada de uma infra-estrutura invejável, em se tratando, especificamente, da nossa rede municipal de educação.

A nossa luta tem sido uma luta de classe. E, aí é que está o X da questão. Essa luta não deveria ser somente do professor e do sindicato. Os pais, os alunos e enfim, toda a sociedade civil deveriam se engajar mais na defesa da educação e dos educadores. Até mesmo porque a educação é um bem público. É através da educação que se forma o cidadão integral.

Em princípio, diríamos que seria preciso que as escolas se abrissem mais para os pais, estabelecendo uma grande parceria com eles. Por outro lado, não são todos os pais que estão preocupados com esta relação. Aliás, eles não acompanham a vida escolar de seu filho. Eles “entregam” seus filhos nas mãos da escola e dão graças a Deus por ter alguém prá “tomar conta” deles, enquanto vão buscar o sustento dos mesmos. E só comparecem  à escola, quando convocados pela direção para tratar de questões indisciplinares do filho ou para reclamar de uma possível reprovação.

Boa parte dos alunos, por sua vez, vai para escola porque é obrigado pelos pais e, “às vezes” fazem na escola aquilo que não se pode fazer em casa, tornando muitas vezes o maior inimigo do professor, levando-o ao desgaste emocional e psíquico. O seu apoio ao professor é bastante conveniente .

A sociedade civil, de um modo geral, está pouco se lixando para isso. Ela tem algo mais importante com que se preocupar. Diante disso, nós, educadores, tornamo-nos reféns da incompetência e da falta de diálogo e de compromisso da classe política, restando-nos a greve e suas consequências: uma arma letal, que a cada dia vai matando aos poucos todo o nosso idealismo e motivação, o que acaba contribuindo para o adormecimento das vocações para o magistério.

Enfim, resta um questionamento: Quem vai, no futuro, cuidar da educação integral de seu filho ou de seu neto?



























quarta-feira, 25 de janeiro de 2012


VAI COMEÇAR TUDO DE NOVO...




Em meados de dezembro o SINTRAMON teria encaminhado correspondência à Secretaria Municipal de Educação, cobrando da mesma obediência ao parágrafo 4º - artigo 2º  da Lei 11.738 no que diz respeito à destinação de 1/3 da carga horária do professor para atividades extra-classe. O secretário ficou de dar uma resposta até dia 03 de janeiro, o que não aconteceu até a presente data nem da parte dele nem da administração.

A falta de diálogo desta administração demonstra o quanto ela respeita e valoriza o professorado. A comissão de professores se reunirá com o sindicato na próxima semana para avaliar estas posturas e, possivelmente, marcar uma assembléia para o dia 07 de fevereiro.

A impunidade em nosso país é algo vergonhoso. A lei Federal 8.429/92, que pune agentes públicos pelo não cumprimento de uma norma, de uma outra lei que também é federal, existe para quê?


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012


UM TIRO NO PÉ?


A suspeita de estupro no BBB ganhou uma repercussão que nem mesmo a GLOBO esperava. Pelo que se sabe a denúncia partiu da própria direção do programa, que em seguida manda todos os participantes se calar sobre o nefasto episódio do reality show, expulsa somente o Daniel do programa e mantém a “vítima” Monique dentro da casa (?).

A partir daí ONGs, polícia, Ministério Público e das Comunicações, celebridades e a imprensa de um modo geral não querem saber de jogar flores. A Rede Record é a que mais tira proveito da situação para alfinetar a GLOBO, formando e dividindo as mais diversas opiniões sobre o turismo sexual que há muito tem se tornado o BBB.

É isso que dá o ser humano querer fazer em público aquilo que só se deve fazer na vida privada. Para alguns o culpado maior é o EDREDON!

O formato do programa alimenta uma permissividade, vigiada por dezenas de câmeras. Boa parte dos participantes faz dele um trampolim para o estrelato, para a fama. Enquanto isso o IBOPE vai subindo ...

Sugestão para os próximos BBBs: Retirem as câmeras ou coloquem cinto de castidade em todos!

Ou melhor: Acabem com  esse Big Besterol Brasileiro!




SALVE-SE QUEM PUDER!
       



A inversão de valores que norteiam o nosso mundo é uma coisa terrível. Para muitos, bom mesmo é ser mau ... afinal de contas porque terei que agir diferente? Está “todo mundo” agindo assim... e daí vai ...

A humanidade está  perdendo a referência, a identidade ... Aprendemos desde criancinhas que “ o capitão é o último a sair do barco, num naufrágio”.

Recentemente, deparamos com uma situação que contraria todo o conceito que foi construído  ao longo de muitos anos, sobre a responsabilidade, solidariedade, amor ao próximo, coletividade e daí prá lá: O Comandante do navio Costa Concórdia foi o primeiro a  abandonar aquela embarcação que estava naufragando.

O que passou pela sua cabeça naquele momento? Salvar a sua pele e outros que  se f... Há um pensamento que diz mais ou menos assim: “O covarde é alguém que em situações emergenciais e perigosas pensa com as pernas”

Definitivamente não existem verdades absolutas ...


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012


O MACACO É QUE ESTÁ CERTO?


A cada dia que passa é impossível não ficar indignado com a tremenda cara-de-pau do nosso prefeito-advogado que, para mascarar a sua incompetência como administrador público, demonstra, às claras, posturas sacanas, enganadoras, de “furador-de-olho” e outros adjetivos inaceitáveis na conduta de um advogado. Trocando em miúdo, ele cagou  e assentou em cima...

Por quê? Muito simples. Hoje iniciaram-se as audiências no TRT, do processo do pagamento do PISO. E sabe qual foi o ensaio da defesa do município?  
1º) A lei municipal 1.121/92 que alterou a lei 920/89, dando garantia ao professorado no seu art. 3° , letra D, rezou que “O intervalo percentual entre os níveis de PI a PVI é de 20%”. Diante disso, eles estão interpretando a lei sem a palavra “intervalo”,  e o mais interessante é que por 20 anos, na concepção deles, a prefeitura está nos pagando  “errado” .
2º) Segundo a administração, o Aditivo ao acordo coletivo, de dezembro/2011, com prazo de duração até 31/03/2012, ganhou “força de lei”, alterando a lei 920/89.

E para completar a molecagem e a falta de seriedade do governo da meninada, o “recado” acima foi dado pelos representantes da administração na 1ª audiência: Um contador e um preposto. Cadê a assessoria jurídica da prefeitura?

Quem é que estará certo?


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012


PÓLÍTICA X FUTEBOL X RELIGIÃO

Há um ditado muito antigo que diz o seguinte: Política, Futebol e Religião não se discute.  Se aprofundássemos essa reflexão ao nível da importância destas três instituições na nossa vida, diríamos até que todos os partidos políticos, todos os times de futebol e todas as religiões são boas, de acordo com a concepção de cada um, não é?

Mentira! Se Política fosse coisa boa, não precisaria de tantos partidos políticos ... Se Futebol fosse coisa boa, não precisaria existir  tantos times  assim e se todas as religiões levassem as pessoas a Deus, por que tantas religiões?

E o que faz com que não se acredite muito nestas instituições são a hipocrisia, a corrupção e a idolatria, desvios de comportamento muito presentes nos radicalismos doentios destas paixões.

Deus é o princípio, o meio e o fim de tudo ... Se concentrássemos toda a nossa capacidade de viver nas nossas relações com Deus e com o nosso próximo, seriamos mais felizes. Perdemos tanto tempo neste mundo, onde estamos apenas de passagem, esquecendo-nos que é aqui que nos preparamos  para viver a eternidade.

CUIDADO COM SPAMMER INVASOR



Recentemente, devido às inovações do google na formatação dos blogs, fiquei implicado ao observar que o meu site havia sido visitado por russos, alemães, canadenses, thecos e americanos. Observando mais ainda no URL de Referência e em Sites de referência, aparece um chamado domar.ru ... Não cliquei nele, não! Resolvi então fazer uma pesquisa sobre o dito cujo, a qual compartilho com vocês:

Supostamente é um site russo que convida o leitor fazer uma inscrição para receber vídeos de graça, mas na realidade é um site spammer que, tal como um carrapato, suga visitas de seu site para poder plantar spam ... Essa porcaria invade todos os blogs e, como se trata de um link externo não há como livrar-se dele. Aconselham-nos  apenas a não clicar nele ... com o passar do tempo ele sairá de seu pc.

No entanto, dependendo do site que você visitou, você pode ter entrado em contacto com este vírus e/ou malware. Pede-se para que se faça uma busca completa de virus e scans de malware no seu computador e limpar o cache do seu navegador, cookies, exceções e históricos. O Google faz filtro referrer spam, os spammers, mas apenas usando domínios diferentes, por isso, um jogo de gato e rato.

A Longo prazo, referrer spam só vai emborar quando se torna improdutivo para os spammers, desde que ninguém clique nos links ...
Maiores informações em http://oq.dihitt.com.br/notícia/o-q-spammer grudento-ataca-a-internet

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012


“GOMARÁBICA”
Rapaiz ! ... como diz um amigão sinuqueiro, o famoso Mário Boquinha, aquele mesmo da auto escola conquista ... ao ler o blog do colegão das antigas, grande inspirador das minhas escrivinhações, Wir, sobre o grude, lembrei-me da “gomarábica”. Lembra-se ? Era  aquela cola  cremosa, que até hoje é utilizada também nos Correios para se colar os selos.

O  mais interessante é que a famosa cola ainda existe, mas ninguém usa este termo: goma-arábica. Mas, como sou bastante curioso, acabei por pesquisar o porquê deste  nome e suas várias utilidades. Vejam:

O uso da goma-arábica vem pelo menos desde o Antigo Egito, onde era utilizada na confecção de cosméticos e de perfumes e como ingrediente no processo de mumificação. Depois de cair em desuso durante alguns séculos, a goma-arábica era inicialmente trazida para a Europa por caravanas trans-saarianas, atingindo um elevado preço. O seu uso generalizado apenas foi redescoberto pelos europeus da Época dos Descobrimentos, que a partir do século XV passaram a adquiri-la na costa ocidental africana, tendo sido um dos primeiros produtos africanos a ser comercializados na Europa.
A sua importância comercial foi tal que no século XVII deu origem à Guerra da Goma, opondo franceses, holandeses, portugueses e britânicos na luta pelo controlo da região costeira da atual da Mauritânia e Senegal. Desse conflito resultou a constituição de um verdadeiro monopólio francês no comércio de goma-arábica para o mercado europeu.
Sendo uma mistura complexa de polissacarídeos e de glicoproteínas, a goma-arábica não tem uma composição constante, variando consoante os lotes e as origens, o que dificulta o seu uso em situações em que se pretenda uma absoluta homogeneidade ou se pretenda obter sempre as mesmas características físico-químicas. Por essas razões tem vindo a ser substituída por outros produtos, na sua maioria de síntese química, em muitos usos industriais em que a toxicidade não seja problema, particularmente na feitura de colas e tintas. Contudo, por ser edível e barata, continua a ser o produto de eleição para usos agroindustriais e na indústria de confeitaria e de bebidas gaseificadas. Constitui o principal ingrediente em pastilhas elásticas e guloseimas semelhantes e é o aditivo dominante na indústria das bebidas açucaradas, incluindo os sucos de frutos reconstituídos.
Também a indústria farmacêutica recorre à goma-arábica como espessante para xaropes e para confeccionar cápsulas e recobrimento de comprimidos, bem como meio aglomerante e dispersante de princípios ativos pulverulentos.
É também um ingrediente importante nas graxas e lustros utilizados para polir calçado e outros artigos em couro e nas colas utilizadas em envelopes e selos, as quais podem ser lambidas sem risco. É igualmente utilizada na indústria tabaqueira para colar papéis de cigarros e para engomar as folhas de tabaco utilizadas em charutos e composições semelhantes.
Para além do seu uso alimentar e como meio de dispersão em medicamentos, a goma-arábica é também utilizada em tintas e em diversas técnicas no campo da litografia e das artes visuais.
Em litografia a goma-arábica é usada para proteger as placas gravadas durante o processo de transferência da imagem, impedindo que a tinta preencha os espaços que se pretende deixar brancos. Na litografia clássica, com travertino, a goma impedia a absorção da tinta e permitia a criação de uma escala de cinzentos, impossível de obter por simples gravação.
Um dos primeiros usos da goma-arábica foi como espessante e ligante em aguarelas e em tintas utilizadas em arte. Nas técnicas baseada no uso da goma-arábica, uma solução aquosa dos pigmentos a utilizar é espessada com a adição da goma pulverizada até atingir a consistência pretendida. Ao secar, a goma atua como ligante, mantendo os pigmentos fixos no suporte e impedindo a oxidação dos pigmentos e a consequente alteração da sua cor.
Uma técnica semelhante foi utilizada em fotografia, numa técnica denominada de fotografia a bicromato, Nessa técnica, goma-arábica é utilizada para fixar ao papel uma emulsão contendo bicromato de amónio ou bicromato de potássio, criando uma superfície sensível à luz, incluindo à sua componente ultravioleta. A técnica foi utilizada extensamente em fotografia artística.
Em pirotecnia a goma-arábica é utilizada como ligante solúvel em água para agregação dos compostos utilizados para dar cor à chama dos efeitos pirotécnicos.
Em resultado da ligação entre o Sudão e Osama bin Laden a produção de goma-arábica naquele país foi objeto de várias notícias durante o ano de 2001, em resultado de terem circulado rumores de que Bin Laden seria proprietário de uma empresa que produziria parte considerável da goma-arábica produzida naquele país. Em resultado, algumas empresas americanas que utilizam goma-arábica passaram a utilizar a designação de "gum acacia" (ou goma de acácia) nos seus rótulos.

domingo, 8 de janeiro de 2012

VÊ SE APRENDE A VOTAR!





... Por isso enquanto as águas rolarem e a nossa cidade continuar endividada e se insistirem demais em folia este ano, vou botar meu bloco na rua e cantar a música “AS ÁGUAS VÃO ROLAR”, assim:

Agora eu vou falar

Mais de um mandato 
Eu não posso aceitar

Então eu falo e escrevo,
 escrevo, escrevo, escrevo 
prá ver se o povo
passa a enxergar.
São três anos de pura enganação
Tá faltando só um prum adeusão...
Pois com esse prefeito no comando
Nossa cidade vai afundar.  
Mas  ainda se o povo não aprender
E eleger novamente o Prandinão
Eu pego, pego, pego a minha mala
Nesta cidade, moro mais não.
Vê se aprende a votar!

sábado, 7 de janeiro de 2012

AS ÁGUAS VÃO ROLAR?


A nossa cidade passando por muitos problemas causados pelos temporais de ultimamente e, como se não bastasse o endividamento do município, tem gente ainda pensando em  Pré-folia e folias de carnaval ... enquanto as águas vão rolando ...

Mas, acontece que estamos em ano político, ano de eleição. Então tudo vale para tentar melhorar a imagem do gestor público ... Até meados deste ano vamos ter circo em excesso para o povo e o pão só se fará presente na mesa daqueles que comungam as suas idéias...

Por outro lado, vamos seguindo em contagem regressiva para nos livrar de certos forasteiros, que por aqui se aportaram, que muito têm rido na nossa cara...

O mais irritante é que um deles continua quietinho no seu canto, não defendendo o seu patrão das críticas, recebendo o seu salário de assessor sem sê-lo, dando uma de bonachão, popular e até mesmo se colocando em cima do muro... Estes são os piores!
Vamos ver até onde isso vai dar ...




quinta-feira, 5 de janeiro de 2012


A MELHOR EDUCAÇÃO DO MUNDO


O Brasil manteve a mesma posição do ano passado e ficou no 88º lugar de 127 no ranking de educação feito pela Unesco, o braço da ONU para a cultura e educação. Com isso, o país fica entre os de nível "médio" de desenvolvimento na área, atrás de Argentina, Chile e até mesmo Paraguai, Equador e Bolívia.
A classificação foi feita a partir de um índice criado para medir o desempenho das nações em relação a metas de qualidade para 2015 estabelecidas na Conferência Mundial de Educação de Dacar, em 2000.

A educação pública municipal de Monlevade não teria nada a perder para a educação finlandesa, não fosse a desvalorização do educador. Por outro lado, a nível nacional, temos muito a caminhar. Vejam:

A Finlândia, um país no norte da Europa com 5,3 milhões de habitantes, ocupa hoje o 16º lugar neste mesmo ranking. Este país, o mais setentrional do mundo, que há 100 anos era um país periférico, agrário e subdesenvolvido, é hoje uma das sociedades de conhecimento mais avançadas do mundo. Pode-se dizer que a educação é uma das chaves de sucesso da Finlândia.

O ensino na Finlândia é gratuito desde ensino fundamental até o doutorado e inclui material escolar para o ensino fundamental, uma refeição quente diária, assistência à saúde e serviços odontológicos e transporte gratuito. Desta maneira, garante-se a igualdade de oportunidades de aprendizagem independentemente da classe social, local de moradia, idioma materno, religião ou gênero.

Além disso, pode-se considerar como fatores que contribuem para a qualidade da educação finlandesa, entre outros, o foco no aprendizado e bem-estar individuais, currículo base nacional com aplicação de acordo com a realidade local, ampla rede de bibliotecas públicas totalmente gratuitas, cultura que ressalta a atitude positiva em relação à escola e educação, cooperação interdisciplinar, alto nível educacional do corpo docente (no mínimo mestrado), a valorização dos profissionais com reconhecimento público e uma remuneração competitiva.

Normalmente, as aulas começam geralmente por voltas das 8:00 e terminam às 14:30 (dependendo do dia). Muitos alunos caminham para a escola, mas aqueles que moram muito longe e não têm acesso ao transporte público, são transportados pelo município.


 O ambiente nas escolas é tranquilo e respeitoso. Os professores são chamados pelo primeiro nome e cada criança tem a sua turma, que engloba alunos de diferentes origens sociais e culturais. As escolas têm uma arquitetura tipicamente nórdica o que significa escolas bem iluminadas, espaçosos, feitas de materiais duráveis. As cores utilizadas são aconchegantes.

Geralmente as escolas possuem, além das salas e aula, oficinas para artes manuais, música, teatro, ciências, ginásio e biblioteca, jardim, cantos para leitura e mesas para jogos e conversas. Os próprios alunos determinam metas semanais com seus professores e escolhem as tarefas que conseguem realizar no seu próprio ritmo. É possível ficar uma parte do tempo nas oficinas aprendendo por meio de treinamentos práticos enquanto a outra parte pode ser dedicada ao aprofundamento dos conhecimentos teóricos.

Uma aula tem, geralmente, duração de 90 minutos. O intervalo de 30 minutos é sempre no pátio da escola, não importa o clima. Vale ressaltar que as aulas não são utilizadas, de forma alguma, para memorização silenciosa: o aluno anda pela sala, colhe informações, pede ajuda ao professor, coopera com os outros e ocasionalmente descansa no sofá. A sala de aula é ativa e supervisionada pelo professor que tem autoridade, porém não usa métodos autoritários. Os princípios pedagógicos baseIam-se nas teorias de Freinet, educador francês que  desenvolveu atividades hoje comuns, como as pesquisa de campo, o jornal de classe, cantinhos pedagógicos; criando, assim, um projeto de escola popular, moderna e democrática, acreditando que é preciso transformar a escola por dentro, pois é exatamente ali que se manifestam as contradições sociais.

O aprendizado, entretanto, não se limita a sala de aula. O conceito de aprender por meio de execução de tarefas é aplicado, por exemplo, na forma de ensinar responsabilidade ao cuidar das plantas das escolas, da biblioteca, da coleta seletiva e do jardim e dos animais. Os alunos ajudam, também, na cozinha. Estas tarefas não são orientadas pelo professor, mas pelos outros adultos da escola: faxineiras, cozinheiras, secretários e atendentes. A responsabilidade de educar as crianças é dividida igualmente por todos evitando estruturas hierárquicas desnecessárias.