Translate

Loading...

Siga o Leão...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011


10 ou 15 VEREADORES ?



Não dá entender esse povo... Quando tínhamos 15 vereadores na Câmara, o que mais se ouvia dizer era: “Para que tanta gente ganhando muito prá não fazer nada?”. Bem, veio uma lei não sei lá de onde mandando passar para 10. Todo o mundo bateu palmas, porque agora estaria de bom tamanho e houve até quem dissesse que poderia ser menos...

Agora, há pouco tempo ficou determinado que os edis poderiam votar por permanecer com 10 ou voltar para 15. Pelo que se sabe, a maioria votou favorável a voltar para 15. Todo o mundo meteu o pau e parece que alguns possíveis futuros candidatos gostaram da idéia, pois assim aumentaria a sua chance de se eleger com um número menor de votos.

Hoje, o Belmar Diniz - não me importa o que está por trás desta idéia – está propondo a possibilidade de se anular o que foi decidido lá, retornando assim para 10. Já tem gente chamando o edil de demagogo e o escambau.

Eu queria mesmo é que a nossa câmara fosse composta até por 20 vereadores, sendo que estes 20 tivessem flexibilidade de horário para trabalhar para o povo como todos os 10 hoje tem e que lhes fosse pago nada mais que 3 salários por mês a título de “ajuda de custo”. Eu acredito  que um vereador, hoje, não disponibiliza mais que 20 horas por semana de serviço à câmara. Não vale a pena, não? Este é o salário de um professor por 40 horas semanais e ainda ele tem que trabalhar em outra escola para sobreviver.

Quem se habilitaria? Vaccari que o diga, não é? Naqueles tempos era de graça ...

terça-feira, 30 de agosto de 2011


OUTDOOR "HOMOFÓBICO" É VETADO


Na véspera da Parada do Orgulho Gay de Ribeirão Preto, a Justiça mandou retirar da rua um outdoor considerado homofóbico. O outdoor foi feito pela Casa de Oração de Ribeirão Preto na semana passada e continha citações bíblicas, entre elas uma do livro de Levítico: "se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável".

Para a Defensoria Pública de São Paulo, que ingressou com uma ação civil pública contra a propaganda, as referências impressas no outdoor são degradantes aos homossexuais.

Em sua decisão, o juiz Aleksander Coronado Braido da Silva afirma que "a Constituição Federal protege a conduta do réu (a Casa de Oração de Ribeirão Preto) de expor suas opiniões pessoais, mas, ao mesmo tempo, também protege a intimidade, honra e imagem das pessoas quando violadas". A determinação judicial foi dada na sexta-feira e, no sábado, o outdoor foi retirado. Um dia antes da realização da parada gay em Ribeirão Preto, em sua sétima edição na cidade. “(Agência O GLOBO – 22/08)

O que é a justiça brasileira... Recentemente, durante uma passeata gay, uma pessoa desfilou portando um quadro de um santo, supostamente gay, e ninguém mandou processar aquele cidadão. A novela Insensato Coração, da Rede Globo, parecia um verdadeiro zoológico, tentando nos fazer crer que devemos tratar e aceitar os homossexuais com naturalidade... e que se cuidem os homofóbicos: isso é crime!

O que é então o homossexualismo? Segundo as leis de Deus, o homossexualismo é um desvio de conduta, de comportamento; não uma doença como tempos atrás a sociedade tentou justificá-lo. Portanto, é tão PECADO quanto matar, roubar, estuprar... Desta  forma, devemos aceitar com naturalidade o ladrão, o estuprador, o assassino...?

Não estou aqui para julgar os atos dos outros. Esse julgamento pertence a Deus. Aliás, para Deus o abominável é o ato...pois Ele abomina o pecado, mas ama o pecador. Tanto que entregou Seu Filho unigênito para morrer no lugar também dos homossexuais, para que pudessem ser libertos e resgatados pelo precioso sangue de Jesus!

Com relação ao homossexualismo, isso é contra a natureza humana, conforme consta no Outdoor acima, o que é bíblico,  PALAVRA DE DEUS e NÃO uma opinião pessoal. Ainda que fosse... Mas, que há dois pesos e duas medidas aí, tem...!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

COMBATE AO FUMO







Hoje é o dia mundial de combate ao fumo. Estatísticas dão conta que apesar de o percentual de fumantes ter caído de 50% para 15%, há ainda uma preocupação muito grande, pois o alcoolismo é também  a porta de entrada para tal vício. Atualmente, há muitos adolescentes fazendo uso de bebida alcoólica, por mais que se façam propagandas de combate ao alcoolismo e ao fumo.

sábado, 27 de agosto de 2011

BARRADO NA COLAÇÃO




Parece-me que o descontentamento com Fabrício Nereu Brandão, secretário municipal de educação, acabou estendendo-se para as hostes da UAB ( Universidade Aberta do Brasil), conveniada com a prefeitura desde 2007. 

Dia 25, quinta feira, foi a formatura da primeira turma. A sua presença, no auditório do Centro Educacional, durante a colação de grau, nem sequer foi registrada. Teve que sair de fininho para não pagar um mico maior...Assim também não, né? É sabido que o prefeito também andou de saias justas...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011


QUEM VAI QUERER BANANA?



Não quero, aqui, entrar no mérito da questão se o Célio Lima está certo ou não em ser contra sobre o repasse de verba do Banco Dae (ou Daí que eu quero) , se os vereadores são ou não “uns bananas” ... mas, o certo é que em uma das reuniões mais recentes da Câmara, ouvimos claramente o vereador Sinval dizer na tribuna: “ Senhor, presidente, se nós votarmos qualquer projeto de autoria do executivo, antes de resolver a questão dos professores, demonstraremos sim, que somos uns bananas...” Então... ?

Só acho que nem o pastor Carlinhos nem o Sinval estão corretos em difamar as bananas. Elas já foram taxadas de não valerem  nada de acordo com os jargões populares: “... a preço de banana “ e “ Vou dar uma banana para você! “. É sabido que o Brasil é o segundo maior produtor de bananas e que esta fruta, além de ser saborosa é muito rica em vitaminas, fibras e potássio.

Mas, parabéns Célio Lima, pela sua coragem e irreverência, já que um cidadão comum não pode manifestar na tribuna da Câmara sua insatisfação com as mazelas políticas. Você fez na Câmara o que muitos professores gostariam de fazer com o poder executivo, a começar pela Secretaria Municipal de Educação. 

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

A DIARISTA


Tomara que ela não esteja empurrando nenhum lixo para debaixo do tapete ...Os intocáveis. Há quem diga que essa limpeza é meia boca. Será?   

terça-feira, 23 de agosto de 2011

 GRATIFICA-SE BEM...





Durante o período de greve, quando tivemos a verdadeira e derradeira constatação de que não temos nenhum valor para os governantes, pensei em escrever sobre as atividades de um professor que, às vezes, "excedem à nossa função e que são bastante complexas e de maior responsabilidade", como, por exemplo, os diversos momentos em que temos que ser pai, mãe, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas e, até delegado, promotor, juiz, etc.

Não escreví, por receio de não ser bem interpretado pelos leitores. Mas, agora, diante de mais uma portaria absurda que concede gratificação de 60% a um assessor com 3 meses de contrato "considerando o aumento de atividades que ven desempenhando, além das espec[ificas de sua função, bem como atribuição ao servidor de exercício de tarefas complexas de maior responsabilidade e excedentes à sua função ..." não dá para ficar calado, sem falar da minha insatisfação com os  dois pesos e duas medidas que direcionam a administração do líder da meninada.

Como se não bastasse a aberração acima, na mesma portaria diz que o assessor de governo, Tadeu Figueredo não receberá mais tal gratificação, quando "deixar de desempenhar a função excepcional de assessor de governo."  Pergunto: Quais funções? A dos demais secretários? Então, senhor prefeito, é melhor dispensar os outros secretários, não é? Ah, desculpe-me, são cargos políticos...

Esse sujeito é o "cara" mesmo, hein? Em três meses ele "planejou uma estratégia" para elevar os seus ganhos em mais 60%, deixando todos os secretários para trás, tornando-se o braço direito do prefeito, ou seja, até mais valorizado que o antecessor, e atual braço esquerdo(?), Emerson Duarte.

Depois desta, conclamo os meus companheiros, professores, a pedir um treinamento de planejamento estratégico com o cara. Quem sabe, conseguiremos convencer o prefeito de que pelo nosso tempo de trabalho, que, com certeza, é maior que o do cara e que pelas variadas atribuições excedentes à nossa função merecemos um salário melhor...

Só tenho agora a dizer que o prefeito perdeu, de vez, a vergonha na cara...
Gratifica-se bem quem a encontrar.





segunda-feira, 22 de agosto de 2011


DICIONÁRIO DE BESTEIRAS



Abismado: Pessoa que sofreu queda num abismo.
Bacanal : Reunião de bacanas.
Coagir: Agir em conjunto com outras pessoas.
Cérebro: Aparelho que serve para pensar o que se pensa.
Documentado: Pessoa que tem como hábito passar menta no ânus.
Estouro: Bovino que sofreu uma cirurgia de mudança de sexo.
Futebol: É com quem toda mulher se casa sem saber.
Genitália: Órgão reprodutor dos italianos.
Homossexual: Sabão em pó para lavar os órgãos  genitais.
Inflação: É ter que viver pagando os preços do ano que vem com o salário do ano passado.
Jurados: Sete pessoas escolhidas para decidir quem tem o melhor advogado.
Karma: Expressão mineira para evitar o pânico.
Língua: Órgão sexual que alguns políticos degenerados usam para falar demais.
Medicina: Arte de se entreter um paciente até que a natureza resolva curá-lo.
Novamente: Diz-se de indivíduos que renovam a sua maneira de pensar.
Otimista: Um pessimista mal informado.
Quartzo: Partze ou aposentzo de um apartamentzo.
Prefeito:  O que foi feito antes da hora, por isso não é perfeito.
Rodapé: Aquele que vendeu seu carro e agora roda a pé.
Sexólogo: Sexo apresado.
Trigal: Cantora bahiana elevada ao cubo.
Unção: Erro de concordância. O certo é “um é”.
Vatapá: Ordem dada ao prefeito de uma cidade esburacada.
Xerox: É a mesma coisa da mesma coisa.
Zoológico: Reunião de animais racionais.

sábado, 20 de agosto de 2011

FESTA NA COVA DO LEÃO


É isso mesmo! Nem o Rei Pelé fez 1.000 gols em tão pouco tempo. O Leão de Chácara, com 45 dias de vida, recebe hoje o seu milésimo visitante...

Para ser sincero, sou semianalfabytes há muito tempo. No período da nossa greve, resolvi colocar em prática uma das coisas que sempre gostei de fazer: escrever. Muitas vezes, fui impedido de fazê-lo, devido à falta de tempo e/ou por não estar muito ligado a essas tecnologias.

A ociosidade da greve me pegou de surpresa - não que blog seja para gente à-toa, né Célio Lima? - e, parafraseando aquele ditado popular, "ESCREVER E COÇAR, É SÓ COMEÇAR!", acabei unindo o útil ao agradável e passei a sentir uma necessidade diária de acessar a blogosfera para saber o que está rolando e, automaticamente, postar alguma coisa...

Sendo assim, agradeço aos meus leitores; ao blogs CENSURAR NINGUÉM SE ATREVE, RAPADURA, MONLEWOOD e EM DIA COM O DIAS pelo incentivo  e, principalmente, aos blogs PITÁCULO e DROPS DE SANIDADE por terem recebido o leão de chácara como hóspede, divulgando-o; enfim, ajudando a "soltar" o Leão.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

EXEMPLO DE CIDADANIA

 (Foto Jornal O POPULAR)

Parabéns a Leonardo e Nayara, meus alunos do 9º ano no Centro Educacional de João Monlevade, pela brilhante iniciativa de buscar assinaturas de apoio ao movimento grevista dos professores,  pela manutenção da lei 920/89 e pelo pagamento do piso salarial. O manifesto de protesto deles foi  estendido aos alunos do 9º ano   do Cônego Higino e da EMIP. Este caderno de assinaturas deverá ser entregue ao Prefeito Municipal, na segunda feira, como demonstração clara de insatisfação com a desvalorização dos professores pelo poder público.  



quinta-feira, 18 de agosto de 2011




VOTO DA COERÊNCIA




Não tenho encontrado mais palavras para descrever o caráter político (ou de politicagem!) que esta administração pública quer dar a esse mandato que, infelizmente, ainda teremos que suportar por mais 1 ano e meio, se Deus não entrar no meio...

É ridícula a insistência do prefeito em encaminhar à Câmara Municipal  um projeto de lei que, além de  regulamentar um acordo sindical que só aconteceu na cabeça dele e de seus aspones, assassinaria a lei 920/89, demonstrando mais uma vez sua incapacidade e despreparo ao diálogo, preferindo, assim, a tentativa de jogar a Câmara de Vereadores contra o SINTRAMON e confundir ainda mais a opinião pública.

Bem, aí deu no que deu ... estão vencendo aqueles que não se deixaram manipular. Parabéns senhores vereadores pelo voto da coerência!

Que venha então o Decreto ... coisa da ditadura prandinista.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

FESTIAÇO



Tenho acompanhado, desde o início do mês de agosto, algumas chamadas no blog Cenários, sobre a proposta do retorno dos Festivais da canção em nossa cidade. Apesar de achar muito pesado o nome FESTIAÇO para um evento de pequeno porte, uma vez que o Festival da Canção era apenas uma parte do chamado Festiaço; continuei acompanhando as informações do citado evento.

Assisti o grande e único FESTIAÇO , de 1974, em comemoração do 10º aniversário de emancipação política de João Monlevade. Uma emoção indescritível tomou conta de mim por estar próximo do Rei Roberto Carlos. Com relação ao Festival de Música, Lembro-me até de um hino feito na época, acho que até executado pelo MONSOM, e que agora me vem à memória  uma pequenina parte do citado hino, que dizia mais ou menos assim: “... faz do aço o Festiaço e prá você esta canção...”

Em princípio achei a ideia legal. Pôxa, que bom termos um festival da canção em nossa cidade... Mas comecei a pensar: Um mês não é tempo hábil para se programar e executar um festival da canção, quando se quer ou se precisa realizar algo marcante, que motive a virar tradição... algo que seja realmente a vitrine para a fruição da produção musical da cidade e da região ... no pequeno espaço do Sindicato... sei, não...

Mesmo assim, não achei que era hora de comentar tal projeto. Aos poucos, fui observando a intenção da Fundação Casa de Cultura, inclusive até a de sugerir que seria bom que os nossos músicos e compositores - que são muitos, porém, pouco valorizados pelo poder público há muito tempo – participassem do referido evento. Então pensei: “esse trem tá esquisito...!”

Depois, vi a premiação. Que lástima! Pior ainda foi quando os interessados em se inscrever no Festival teriam que fazer o pagamento da inscrição em conta bancária de um funcionário do Sindicato dos Metalúrgicos, um dos parceiros deste evento, indicada pelo “beiço” (???) do sindicato...

Vamos fazer um negócio? Pelo amor de Deus, tira esse nome deste festival, porque Dr. Lúcio,  Severino Miguel, Guido Valamiel, Neide Roberto e outros mais, que tanto fizeram pela cultura musical de nossa cidade; inclusive aqueles que ainda estão vivos, não merecem essa aberração de “FESTIAÇO”.

O mínimo que vocês poderiam fazer é procurar nos anais da história dos festivais de música de nossa cidade e ver qual foi o número da edição do último FECAM ( Festival da Canção de Monlevade) e reeditá-lo. Assim, vocês encontrarão menos críticas, e serão aplaudidos pela brilhante iniciativa de se realizar mais um festival de música em nossa cidade.



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

1º ROUND

O recado do prefeito "Vou pegar pesado com os professores..." já foi entendido pelo Fabrício, secretário de educação. É que aquela semana dos JEMGs ( jogos estudantis de Minas Gerais) de 28/06 a 04/07,que normalmente são considerados dias letivos, teremos que pagá-los também, de acordo com o secretário. Quer dizer que quando os jogos servem  como vitrine para mostrar, também, o lado sujo da educação - manifestação feita durante a abertura dos jogos - deixam de ser letivos?

Os alunos participaram dos jogos. Os professores de educação física, mesmo estando de greve, representaram as suas respectivas escolas. As escolas serviram de alojamento para os alunos-atletas. E agora, amparados em qual lei, teremos que pagar estes dias também? Será uma lei mais importante que a lei do piso salarial que eles não querem cumprir ou será alguma lei que eles estão inventando, como a 699/2011, na esperança de a
empurrar para a nossa guela abaixo?


 VALEU A PENA, SIM!

Agora, pela manhã é que me dei conta de que eu teria que reiniciar as minhas atividades escolares depois de uma paralisação, que durou 61 dias consecutivos. Então questionei-me o que dizer ao meu aluno, quando ele me perguntasse se teria valido a pena... Nesse momento, lembrei-me do esforço contínuo do SINTRAMON e, principalmente, da comissão de greve  que, incansavelmente, batalhou, queimou fosfato, enfim, deu a cara para bater, seja nas negociações, seja junto à comunidade escolar e imprensa, tentando mostrar-lhes que a nossa greve era justa; a única arma contra esse des-governo municipal, que de uma forma prepotente e autoritária, tentava nos dar um calote, além de jogar a toda a comunidade monlevadense contra nós, através da mídia, pagando com dinheiro público informações falsas e enganosas.   
Qualquer greve, em qualquer tempo, independente da classe trabalhadora que a faz, com certeza, traz prejuízos para aqueles que dependem do trabalhador. Se você trabalha numa empresa de produção, é mais interessante para o patrão que a greve acabe rapidamente, pois se não há trabalho, não há produção; não havendo produção não há lucros. No nosso caso, educação pública, para o governante,  tanto faz se a greve dura 10 ou 60 dias, se isso vai ou não implicar em maior ou menor aprendizagem, pois para muitos políticos, quanto mais analfabeto o cidadão for, melhor, pois é mais fácil de enganá-lo na hora de pedir o seu voto.
Mas se engana quem pensa que uma greve não traz aprendizagem. Nesse ponto, tanto o educador como o aluno cresce, principalmente, politicamente. Toda greve é um laboratório de cidadania. Ao retornarmos para as nossas salas de aula, bem mais fortes que antes, socializaremos com os nossos alunos as nossas experiências adquiridas nesta paralisação. Cidadania passará a ser, definitivamente, um tema transversal em todas as disciplinas de nossa grade curricular.
Então, quando o meu aluno me perguntar se valeu a pena, direi :
VALEU A PENA, SIM!



domingo, 14 de agosto de 2011


EDUCAÇÃO ESCOLAR



O homem, ao nascer, passa a fazer parte de um mundo em construção. Ele passa então a ser, além de criatura, co-criador. Sendo assim, para viver em harmonia e sintonia com o mundo que se lhe afigura, principalmente por ser inacabado, como o próprio mundo, tende à perfeição. Para alcançar tal objetivo se educa e compartilha com o outro os seus múltiplos saberes adquiridos através da vida em sociedade.

A construção do mundo não é tarefa fácil, uma vez que ninguém consegue viver sozinho, nem tampouco construí-lo sozinho. A construção deste é coletiva e, assim sendo, é preciso saber lidar com as diferenças individuais, enfim, conviver; o que exigirá um esforço contínuo e uma organização sistematizada.

Neste ponto é que entra a escola, que tem um papel fundamental nesse processo, principalmente no que tange aos ensinamentos passados de geração em geração, como diz Furter: “...na qual a geração mais velha cuida dos futuros membros adultos...”, construindo assim a cultura de um povo e contribuindo para a participação do homem nas transformações sociais. Parafraseando Neidson Rodrigues, a partir do momento em que o indivíduo passa a ter uma melhor visão do mundo à sua volta, consequentemente, o mesmo estará sendo formado politicamente e culturalmente.

Enfim, assim justifica-se a educação escolar ter como objetivo a elevação do indivíduo, não somente no seu meio cultural, como também para o meio cultural, ajudando-o a pensar e não ensinando-o a obedecer.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

TIRANDO A MÁSCARA



Hoje e por mais algum tempo, estarei vivendo ou me deixando viver, por conta do faz-de-conta.
A realidade é cinzenta, opaca, meio suja e chata. O cotidiano é um criado-mudo sem gavetas -  A verdadeira vida fermenta nas gavetas, entre o silêncio, a escuridão, o mofo e as traças: certidão de nascimento, certificados, diplomas, recibos, canhotos de talão de cheque, contra-cheques, extratos bancários, calendários velhos, chaves inúteis, fotografias desbotadas, recortes de jornais, cartões de felicitações, aquela placa recebida das normalistas de 1978 gravada: “Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fê-la tão importante...”(Saint-exupèry), imagens diversas e descoloridas pelo tempo, que a si mesmo devora; mas sendo tempo, é vida; sendo vida, é uma antecipação da morte - ... Não. O cotidiano não me interessa.

O que me interessa, às vezes, como neste momento, é a fantasia, a utopia, o mito, o devaneio, o sonho, a vida flor-noturna desabrochada no reino assombrado e mágico do faz-de-conta.

Faz-de-conta  que não ficamos há mais de sessenta dias parados, por causa da insensatez de um político que faz de conta que é Deus e ao mesmo tempo acende uma vela para o Diabo...

Faz-de-conta que por causa de tudo isto estou feliz ... afinal de contas, quem é que pode ter o privilégio de, depois de passar o mês de janeiro em férias, trabalhar quatro meses consecutivos e “ganhar” mais dois meses de” folga”...?

Faz-de-conta que estou bastante sensibilizado e agradecido, porque o prefeito mandou o secretário de educação mandar a diretora (que não é cargo de confiança do prefeito) da minha escola aceitar que professores contratados de outra escola nos substituíssem, para que os alunos não “perdessem” as aulas.

Faz-de-conta que a minha felicidade será maior ainda, porque quando retornarmos, segunda-feira, terei que arranjar pouco mais de 30 dias (sábados e feriados ) no calendário para pagar os 200 dias letivos ...

Faz-de-conta que “hoje (ontem) é um dia especial, os professores aprovaram a proposta do governo, pondo fim à greve. Com diálogo encontramos o caminho.” (contribuição do advogado-prefeito-mentiroso, Gustavo Prandini, numa rede de relacionamento)

Faz-de-conta que vamos retornar às aulas,  deixando as coisas por isso mesmo, inclusive as contas do FUNDEB, por estarmos satisfeitos com a proposta do governo que nos foi dada através do diálogo, sendo desnecessária a ida do prefeito a Brasília em busca de recursos para o pagamento, de acordo com a lei. 

Faz-de-conta que isso que está escrito aqui não é o fruto da leitura de uma crônica de Luís Martins, enxertada por coisas que nunca aconteceram com os educadores de nossa cidade.

Mas, não vou fazer de conta que não fiquei  sabendo que o prefeito disse que iria pegar pesado com os professores e espero que o prefeito NÃO FAÇA DE CONTA que vai continuar mascarado e imune por muito tempo, porque estamos retornando da greve por nós mesmos e, principalmente, para que tomemos mais fôlego para nos fortalecer, pois a nossa dignidade e respeito são bem mais fortes que a  prepotência e ironia dele; enfim, a justiça tarda, mas não falha!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011


O BEM X O MAL OU O BOM X O MAU




Deus nos criou à sua imagem e semelhança, por isso vivíamos em harmonia com Ele. Até que um dia, o homem, achando-se auto-suficiente e resolvendo caminhar com as suas próprias pernas, caiu em tentação e pecou. A partir daí nasceu a luta do bem contra o mal. O mal sempre se mostrando como um caminho melhor e o bem também mostrando ao homem, que embora fosse um caminho mais difícil de se trilhar, ainda assim era o mais correto, portanto, o melhor.

E assim, na vida da humanidade, o mal sempre apareceu transvestido de bem, para confundir a mente do homem, deixando-o muitas vezes na dúvida entre o bem e o mal.  

Pode parecer apelação, mas a impressão que se tem deste atual momento que estamos vivendo na prefeitura de nossa cidade, compara-se com a luta do bem contra o mal, personificados nas figuras de Deus e do Diabo, ou seja, Prefeito X Professores ? ou Professores X Prefeito ?

Depois daquela  "Vou pegar pesado com os professores..." fica mais claro para opinião pública quem está mais perto de ser Deus ou Diabo. Vamos esperar para saber quem vai ganhar esta luta de braço ...


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

INDIGNAÇÃO


"A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las."


"Quando eu perder a capacidade de indignar-me ante a hipocrisia e as injustiças deste mundo, enterre-me: por certo que já estou morto."

"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."

"Aprendeis vós a distinguir os sorrisos, pois muitos deles são motivados pela tristeza e indignação causadas aos nossos semelhantes."

"O que realmente levanta uma indignação contra o sofrimento não é sofrimento intrinsecamente, mas a falta de sentido do sofrimento."

"Observo hoje uma falta de indignação coletiva. Os valores morais que alicerçavam a sociedade mudaram ou fomos nós que mudamos ao nos tornamos indiferentes ?"

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A MUDANÇA COMEÇA DENTRO DE NÓS MESMOS



Não sou dono de nenhuma bola de cristal, nem pretendo ser ... Mas o que se sabe é que esse tal reposicionamento político não deixa de ser uma mudança, com a qual se pretende chegar a um determinado lugar que, conforme já disse, não tenho a pretensão de adivinhar. Mas o tempo, com certeza, vai nos dizer.

Fernando Pessoa nos diz que “há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

Por outro lado, Mahatma Gandhi nos alerta: “ Você tem que ser o espelho da mudança que está propondo... “ Tenho que me tornar a mudança que quero ver, ou seja, se eu quero mudar as coisas que estão ao meu redor, tenho que começar, primeiramente, por mim. Bem, no entanto, é preciso saber se o nosso prefeito consegue olhar para dentro de si mesmo e enxergar, com humildade, que ele, consciente ou inconscientemente, como um líder, pode ser o maior pivô da necessidade deste “reposicionamento político”. Ninguém pode ser escravo de sua identidade: quando surge uma possibilidade de mudar, é preciso mudar. “ Somente os extremamente sábios e os extremamente estúpidos é que não mudam.”(Confúcio)

O mundo, a sociedade, enfim, as pessoas detestam mudanças e, no entanto, é a única coisa que traz progresso. Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova. Não há progresso sem mudança. E quem não consegue mudar a si mesmo, acaba não mudando coisa alguma.

Portanto, como cidadão monlevadense que sou, filho desta terra, espero sinceramente que estas mudanças venham mudar a cara da administração pública de nossa cidade, e sem querer subjugar ou menosprezar aqueles que estão dando lugar a outros; que os que chegarem façam um bom trabalho pois, Monlevade, merece!


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

ACORDEM, COMPANHEIROS!



É sabido que não há professores habilitados desempregados em lugar algum, principalmente, quando se fala em professores da área de exatas. O que poderia acontecer com aquele professor contratado que não atendesse àquela convocação do prefeito? Ser demitido? E depois? Como o município iria fazer? Reiniciar as aulas sem aqueles “demitidos”? Como? Até abrir um novo edital de convocação ... O prefeito e o secretário de educação sabem dessa realidade.

O professor contratado também sabe, mas, infelizmente, temos que admitir: Eles fraquejaram... Como desconhecem a sua importância, o seu valor!... Se não fossem necessários nunca teriam sido contratados pela prefeitura... E o pior de tudo isso é que serão cada vez mais desvalorizados e jamais serão reconhecidos. Ao contrário, poderão ser acusados de incompetentes, caso os alunos não consigam bons resultados, pois estão trabalhando com alunos e conteúdos que não são seus, sem conhecerem a realidade daquela escola, sem uma orientação pedagógica. Estão, sim, preenchendo provisoriamente uma lacuna, aberta pela prepotência e intransigência de um mal- governante-mau.

A administração municipal está implantando uma nova filosofia da educação: o tarefismo, onde o importante é fazer, não importando o resultado. E assim, tudo acontecerá daquela forma: O professor vai fingir que ensina, o aluno finge que aprende. Aqueles alunos terão uma carga-horária menor para pagar até que as coisas se normalizem (?). E as coisas, terão que se normalizar. Aliás, é o que todos nós queremos, mas acima de tudo sem perder a dignidade.

É muito comum ouvirmos dos nossos pares que o professor nunca foi valorizado, porque a classe é desunida... É isto mesmo! Principalmente no momento de uma greve pelos nossos direitos, alguns acabam se deixando dominar pelo medo, pelo assédio moral imposto por uma carta convocatória ... E assim, fazem exatamente o que os governantes querem, contribuindo para a reprodução de vaquinhas de presépio, ideologia esta que nunca conseguirá ser aplicada aos seus alunos, nos tempos atuais.

E, pelo amor de Deus, tenho ouvido de alguns comunicadores que fazemos greve porque não são nossos filhos que serão prejudicados! Será que estes comunicadores acham que nossos filhos não estudam em escola pública, também? Por outro lado, qual professor está tendo salário para pagar escola particular? Lá paga-se caro, mas sabemos que o professor é bem pago e valorizado. Ainda assim, se tivéssemos bons salários, economizaríamos mais, até mesmo porque o ensino público em nossa cidade é de uma qualidade inquestionável.   

Nós, educadores, sempre nos preocupamos com o bem estar de nossos alunos. Afinal de contas, trabalhamos por vocação; não somos mercenários do saber. Queremos retornar sim, portanto sem a perda da dignidade! É preciso voltar, sim, porém, mais fortes que quando paramos. Se vamos ganhar esta queda de braço, não sei, mas é preciso que voltemos fortalecidos pela grandeza de nossa união, para que os futuros governantes e legisladores acordem e façam alguma coisa para melhorar o salário dos educadores, porque novos vocacionados só aparecerão se os mesmos se sentirem seguros. Caso contrário, teremos uma nova geração formada por analfabetos.

BALAIO DE GATO


Este é o termo mais adequado para se referir às coisas que estão acontecendo nas nossas escolas: Um tremendo balaio de gato... pais reclamando que as escolas estão uma bagunça, o que já era previsto, uma vez que resolveram recomeçar as aulas sem um número suficiente de professores para garantirem o bom funcionamento das escolas. E tudo isso, para forçar o retorno dos demais! Isto é um absurdo...

O ensino público municipal, corre o risco de conseguir uma histórica decadência. Referência que é, não só na cidade, como também na região; haja visto que alunos de outras cidades vêm estudar nas nossas escolas, além de como já é de conhecimento público, alcançando um invejável IDEB, a educação pública municipal sofrerá um colapso, em nome da intransigência e arrogância da administração pública...


Questiono: Quantos alunos estão frequentando a escola? Ele está satisfeito com o professor substituto? Este professor está trabalhando com boa vontade, feliz? No final, quando tudo se estabelecer, quantos dias letivos faltarão? Está havendo aprendizagem? Será considerada a carga-horária cumprida? 



sábado, 6 de agosto de 2011

ALEGRIA...ALEGRIA!


Eu estava procurando nos meus arquivos uma foto para ilustrar o meu fim de semana...
Uma foto que me reportasse à simplicidade, à delicadeza, às coisas belas da vida, deixando em repouso aquela visão crítica, especialmente do meu cotidiano atual; enfim uma foto que representasse os elos familiares...
Tudo isso porque amanhã estaremos reunidos, em família, na cidade de Ibirité: os Ferreira, os Godói e os Michel, assim carinhosamente denominados por nós, quando se trata daquele encontro anual destas três famílias, que ao todo perfazem aproximadamente 200 pessoas. 
Eis aí a minha filha, Rebecca, que atualmente se aproxima dos 5 aninhos...
Não existe nada neste mundo melhor que os nossos filhos! 
Até segunda feira!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011


O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER


Definitivamente, o prefeito resolveu fechar os olhos para não ver nada que está acontecendo à sua volta. Se ele tinha uma certa esperança no ministério público (e nós também!), pasme, mas o mesmo resolveu depositar suas esperanças (leia-se passar a bola) na Câmara Municipal, enviando o projeto (dele) de pagamento do piso salarial ao legislativo, mesmo sabendo que NÃO terá apoio dos edis, uma vez que aquela proposta foi reprovada pela assembléia do SINTRAMON.

Paralelamente a isto, convoca os professores contratados a retornarem às aulas, encaminhando-os para outra escola, bagunçando de vez com o projeto pedagógico das escolas municipais, maquiando porcamente a continuidade do processo educacional.

Só falta agora, contratarem professores inabilitados para "encherem linguiça" em sala de aula. E o pior é que tudo isso  é avalizado pelo mestre e secretário da educação, Fabrício e pela sua equipe pedagógica.

Se estou errado, o que vocês estão fazendo aí, que até agora não caíram fora deste barco em naufrágio?


É triste vermos pessoas, ao nosso lado, se enforcarem com as suas próprias atitudes  e não podermos fazer nada por elas...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

GREVE POLÍTICA?



Muitas pessoas tem questionado o porquê da duração tão longa de uma greve, como esta que estamos vivendo atualmente no magistério público municipal. Muitas dessas pessoas também tem afirmado ser esta uma GREVE POLÍTICA.

Em primeiro lugar, não se pode confundir greve com ideologias partidárias, se é que ainda existe isso, uma vez que todos os partidos políticos, para mim, já perderam a sua identidade há muito tempo. Por outro lado, da mesma forma que o ato de se mobilizar em defesa de nossos direitos é essencialmente um ato político, o fato de o empregador "lutar" contra este nosso ato não deixa também de ser um ato político.

Por acaso, este nosso empregador, pertence a uma determinada agremiação política e, em nome de uma falsa ideologia se codinominava, antes de ser eleito, o defensor das leis trabalhistas e dos trabalhadores. Sendo assim, cada um usa as armas que tem nesta queda de braço: De um lado o trabalhador que quer ser valorizado e não quer ser feito de bobo. Do outro, um prefeito-advogado, que não consegue executar uma lei.

Nesta corda bamba, aparecem os pais que defendem a nossa luta e os pais que já estão de saco cheio de ver os filhos ociosos em casa, dando "trabalho" para eles; como também aparecem os pais preocupados com a aprendizagem de seus filhos e os pais que acham que a nossa greve é um ato irresponsável. Poderíamos dizer que os pais tem o direito de pensar assim, e isso também não deixa de ser um ato político.

Na realidade, hoje estamos vivendo esse tremendo impasse, por que estamos cansados de ser passados para trás e, diante de uma lei que é federal, a nossa segurança é bem maior. Agora, já passou da hora de o prefeito parar de mandar recado para todos nós e como disse o comunicador José Geraldo, hoje, pela manhã, em seu programa na Comunicativa: Convoque todos os pais, professores, alunos, vereadores e imprensa para uma audiência pública na praça do povo e explique todos os porquês do não pagamento do piso, mas resolva esta questão o mais rápido possível,  com soluções concretas. 

Conclusão: Quando os nossos atos políticos visam o bem comum, a legalidade moral; não há como contestar os atos políticos dos outros. 

quarta-feira, 3 de agosto de 2011


O PREÇO DA INTRANSIGÊNCIA



Acabo de ler no A Notícia dessa semana, que 5 vereadores de Nova Era reprovaram a doação de um Aparelho de Raio-X - que se encontra ocioso - para o Hospital Margarida e que  naquele município há dois aparelhos em condições de atenderem a demanda de lá. 

É difícil de se imaginar até onde vai a ignorância,o bairrismo, a ingratidão, o egoísmo e a falta de bom senso de certos políticos , que fazem mal uso do cargo que ocupam; cargo este lhes dado pela vontade do povo. Será que não passa pela cabeça destes vereadores que o povo Novaerense, este mesmo povo que os colocou na câmara, poderá necessitar deste atendimento aqui no nosso hospital, uma vez que, comumente, eles acabam buscando recursos aqui?

Parabéns à Prefeita Laura Carneiro pela brilhante iniciativa. 

Aos cinco vereadores, é bom lembrar-lhes que o leite das tetas em que vocês estão mamando já está quase no fim... e espero que vocês nunca venham precisar daquele atendimento em nosso hospital, pois pode ser que o nosso Raio-X esteja com defeito...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

DE BOCA ABERTA



Estou boquiaberto com as coisas que estão acontecendo aqui, meu Deus!
A cada hora que se passa há uma mudança esquisita, esquisofrênica, louca e outros bichos mais neste mundo cão...
A televisão acaba de anunciar mais um acidente, mais uma violência, mais uma denúncia de falcatrua, mais um morto de fome na Somália, etc e tal.
Isso é sinal do fim dos tempos!...